Juarez Moreira (MG)

Café no Tom
Sábado - 10/fevereiro - 11h
Restaurante Basílico

Show ao Pôr do Sol
Sábado - 10/fevereiro - 17h
Cidade Jazz & Blues

Um poeta do violão, dono de uma escola própria e de refinadas e pessoalíssimas composições, o mineiro Juarez Moreira se iniciou no instrumento aos 12 anos e cedo foi considerado um dos maiores violonistas do Brasil. Aclamado pela crítica internacional, teve reconhecimento de grandes artistas brasileiros, como Milton Nascimento e Toninho Horta, que gravou a canção “Diamantina”, de autoria de Juarez, em 1988. Ivan Lins, Maria Bethânia, Gal Costa são outros artistas que com ele dividiram palcos e estúdios.

Com 12 álbuns lançados, Juarez está em fase de produção de dois novos projetos: um CD dedicado à obra de Tom Jobim e outro com as composições próprias que receberam letras. Entre elas, o belíssimo "Baião Barroco", letrado pela cantora e compositora Simone Guimarães e gravado por diversas intérpretes, ajudando a levar a públicos mais amplos toda a inspiração e o esmero da obra de Juarez Moreira. Um clássico da música brasileira.

Nos últimos anos, tem apresentado shows e masterclasses em países como Estados Unidos, França, Portugal, Itália, Suíça, Finlândia, Argentina e Venezuela, além de participações em festivais de música instrumental de vários estados brasileiros.

Ansiosamente aguardada, sua presença no Festival Jazz & Blues, ao lado do cearense Jorge Helder (contrabaixo), de Joatan Nascimento (trompete) e Kiko Freitas (bateria), torna ainda mais especial esta edição, para privilégio do público.

Foto: Flávio Charchar